sábado, 4 de abril de 2009

Recycled Love.


Dei comigo a contar quantas vezes tinha pensado em ti durante o dia, quantas vezes tinha falado de ti - "Então como é que vão as coisas?"; "Já não vão."; "Oh, que pena! Estavas tão feliz!" (hei-de habituar-me, e as pessoas também.)-, quantas vezes tentei arranjar coisas para fazer, coisas inúteis, que provavelmente não faria porque não precisavam de ser feitas, dei até comigo a derivar [matematicamente falando] só para não ter de pensar em ti.
Mas hoje à noite, quando a minha mãe me chamou para levar a tralha velha para o ecocentro, eu pensei "Porque é que não posso reciclar o amor que tinha para te dar?". Afinal de contas, é como a tralha velha: está velho, já ninguém quer, e já ninguém precisa. O problema é se um dia o quiseres de volta, talvez já tenha sido reciclado e já não seja o mesmo, por isso reza para que isso não aconteça - é que eu quando penso, não páro e deixo a vida passar-me à frente para pensar, depois tinha de correr atrás dela. Eu quando penso, corro com a vida, e até te aviso, de maneira a não te largar como tu me largaste (e eu já sei que foi a pensar em mim, afinal tu próprio disseste que a culpa não era minha, era tua, mas eu não deito as culpas para ninguém, já está um pouco dê-mo-dê, não achas?).
Bem sei que daqui por uns dias - quem sabe até amanhã - vou voltar a contar quantas vezes pensei e falei de ti, e vou tentar arranjar mais coisas inúteis para fazer [e espero bem que não seja derivar], mas pelo menos por agora vou Reciclar o meu Amor!

9 comentários:

Joana Éme. disse...

ah tu derivaste para não pensar nele? percebo então porque peguei no meu xeqmat :x


Vamos reciclar, meu amor.
e somos multifacetadas - que pensamos e vivemos ao mesmo tempo :o

Tani disse...

"já está um pouco dê-mo-dê" RI-ME MUITO! x)

O nosso problema sempre foi pensar demais (mas ainda conseguimos pensar menos que as cindy's) (também nunca prometi que nao fazia jokes :P)

Lamento que não possas reciclar o teu amor baby. Lamento mesmo. Mas, on the bright side, Eu amote :) (sim, foi aleatório, mas nao interessa :P)

disse...

os teus comentários também são sempre tão bons de ler. :)
quanto ao teu texto, reciclar é bom...em todos os sentidos!
beijinhos*

Débra disse...

Nunca deites o amor fora, recicla-o, guarda-o se quiseres até numa caixa de vidro para veres como ele cresce.

um beijinho marianinha *

baby piggy disse...

Revi-me :| recicla e ensina-me a reciclar *

Qel disse...

Ora aí está uma belíssima ideia, reciclar o amor. Fizeste-me lembrar de uma música: «o amor é isso tem cara de bicho por deixar meu bem jogado no lixo. O amor é sujo tem cheiro de mijo (...)». Confesso que a letra não é lá muito apelativa mas enfim, às vezes associo.

Um beijinho *

Litle Princess disse...

Como ja disseram reciclar é bom em todos os sentidos e ás vezes é o melhor que se pode fazer no teu caso. Não sei o que aconteceu mas se essa for a solução...
O texto esta fantastico como sempre!!!

F. disse...

Eu reciclo contigo.

Love you Ilse :)

Filipa disse...

I believe in you!

I believe in the love that is in your heart forever!

Don't stop believing!...

My eternal Princess!