segunda-feira, 27 de abril de 2009

Dezembro e Abril, frio.

Consigo lembrar-me perfeitamente daquele dia. Consigo até dizer exactamente o dia do mês que foi. Estávamos a meio de Dezembro, e estava um dia tão, mas tão frio e por sorte não choveu. Havia planos que incluíam um almoço trazido de casa partilhado, beijinhos-flash à mãe, uma tarde a dar abraços grátis no aeroporto, passeios pelas ruas da paz, o Porto sempre foi tão nosso na altura do Natal!, e uma noite em que tu brilhavas mais que a Ariel e voltávamos para casa, a beber chá com pipocas e a ver Jack & Sally porque estávamos na altura do Natal, e a nossa cumplicidade de irmãs. Mas os planos foram (quase) todos alterados. Já não havia uma tarde a dar abraços grátis no aeroporto e passeios pelas ruas da paz, havia uma tarde sufocante no meio dos vampiros que não dormem e que se querem comer e não podem, uma tarde em que o meu coração ia ser torcido até (quase) ficar sem vida, e uma noite em que tu brilhavas ainda mais que a Ariel, e eu dava a conhecer ao coração.
Estávamos as duas exaustas, tu, por andares numa correria sem fim e por brilhares também sem fim, e eu por ter o coração torcido. Chegamos a casa, o plano do chá com pipocas juntamente com Jack and Sally mantinha-se, mesmo estando eu cheia de sono. E tu já sabias que eu ia adormecer, porque eu adormeço sempre que vemos um filme (eu começo a achar que é o sofá da tua casa, ou do chá que tu me fazes!), mas nem por isso desistimos. Falamos sobre ele e sobre ele, seguraste-me o coração e cuidaste dele como se do teu se trata-se.
Hoje, que é Abril e o dia está frio, e está vento que arrefece o coração e arrepia a espinha, seguro-te eu no coração, e podemos não ter chá e pipocas, nem filme para eu adormecer, mas amanhã voltamos a ter um almoço de casa para partilharmos como irmãs que somos, e passeios pelas ruas da paz mesmo que a chuva teime em caír. 
E vamos continuar com conference calls a despejar tudo o que vai no coração, porque somos assim, e assim nos entendemos (já por isso é que nos damos as três e somos família).
(esta nossa foto sempre foi um clássico, e era um dia frio, de dezembro, na última semana de aulas!)

6 comentários:

Joana Éme. disse...

Somo-nos, família :')


Vamos continuar a ter dias frios, dias de Dezembro e dias de Abril. E vão-nos mudar os planos e torcer o coração até ficar (quase) sem vida.
Mas vamos continuar com abraços e chás e pipocas e filmes para adormecer no sofá. E conversas e conforto como se do nosso se tratasse. Vamos sermo-nos, nem que por conferência, e levantar-nos-emos, de todas as vezes. Porque somos as três, família, e assim nos entendemos.


Um beijo caloroso no coração de cada uma, a lembrar o Verão que aí vem - para os nossos corações também.

Joana Éme. disse...

e sim, a foto é um clássico - lembro-me de a tirar quando ainda estavamos juntas todos os dias :')

~ Jessica disse...

tanto sentimento *

:)

Alexandra disse...

Tão, mas tão bonito :') *

Mariana disse...

quem alguém assim, alguem que segure o coração nos dias de frio, tem tudo (':
beijinho minha querida.

Filipa disse...

Tão bom: chã, pipocas, filmes, amigas(os) do coração, amores eternos e de para sempre!

És feliz por teres amigos(as) assim! E eu sei bem o que isso é!

Beijinhos, sempre muitos!