terça-feira, 28 de abril de 2009

É urgente respirar novos ares!

É urgente respirar novos ares. Estou cansada do ar nefasto que me rodeia, das almas sujas que por aí se arrastam, dos maus presságios que me perseguem. É urgente respirar novos ares. Estou cansada de te culpar pelo meu mau humor, pela minha irritação, pela minha impaciência, por toda esta espera, quando tu não tens culpa de nada. É urgente respirar novos ares. É urgente entrar num autocarro de dois andares, meter conversa com estranhos porque não somos do mesmo país. É urgente! É urgente reciclar o meu Amor, aquele que tu não quiseste - What did I do, but give love to you? -. Foi esse mesmo o problema, estava a preparar-me para te dar mais pedacinhos, não é suposto as pessoas fazerem-no quando gostam? Não quiseste, porque achaste que era demais, e não vais querer, portanto, I'm taking back my love. Dei-te demais - so did I deserve to be left here hurt?-! Porque é que damos sempre de mais? Estive durante anos a tentar dar pedacinhos do coração, recuei durante todos estes anos, sempre fui demasiado egoísta, e agora que tinha perdido a mania, que tinha finalmente aprendido a dar, mesmo depois da pisadela que levei antes da tua, virou-se o feitiço contra o feiticeiro.
Estou cansada da mesquinhez das pessoas, de se acharem com o Rei na barriga ou até de porem o Rei na barriga dos outros. Almas sujas que por aí vagueiam, nunca pensei que fossem tantas. E inocentes que se deixam engolir e caem no estômago vazio destas almas? Não tenho de dar justificações a ninguém do que escrevo, não que me custe dar, mas só a quem é merecedor delas. Não tenho de prestar contas com terceiros que nada a ver com o assunto têm, que metem o nariz onde não são chamados e que só procuram pelo benefício próprio. Esses sim são egoístas, os terceiros (ou terceiras). Precisam sempre de ter alguém no estômago - e digo no estômago porque estas almas não têm direito a ter um coração-, caso contrário estariam vazios. Mesmo antes de cuspirem um, já estão a agarrar o próximo, mas também digo uma coisa, qualquer dia a digestão acaba por ser mal feita e a coisa corre para o torto.
É urgente respirar novos ares. É urgente! Estou cansada de esperar e não quero ficar à espera. Acabem lá com os Reis na barriga que o Mundo não gira à vossa volta, muito menos a escrita. Talvez me (nos) tenha(mos) exposto demasiado, talvez aí tenhamos falhado. É urgente respirar novos ares. É urgente acabar com esta brincadeira. É urgente!

Hoje o peito dói como tudo, invadiram-me a alma, levaram-me o coração. Repito: They're more than great (Joe), they're my family.

10 comentários:

Tani disse...

Londres é urgente. só Londres.

baby piggy disse...

Quando mudares de ares, levas-me contigo?
É que também preciso :|

baby piggy disse...

Que sorte *.* o vento leva-me aí.
O post.. oh este foi mesmo o pior post que já fiz *

disse...

Ai, eu quero tanto mudar de ares. tanto, tanto.

Claudia disse...

Ai que vontade que meu de mudar de ares assim!
Sim eu sei que também vou reciclar... mas o meu problema é demorar tanto tempo e logo eu que sou uma apressadinha, esta demora mói-me a alma.
Beijinho

Filipa disse...

Princesa, arrumas com eles (elas) rapidamente! Sabes como? SENDO FELIZ como só tu sabes ser!

E depois, os que não têm coração (apenas estômago) saberão que nada valem, pois nem são capazes de te afectar sequer!

FORÇA!

(O jantar este fim de semana nao vai ser possível... Ficará para breve - urgentemente!)

Love YOU!

Jeany disse...

Ai ai..também tou cansada de muitas coisas!!!!

Get me out of here...rs!

Se puder me visitar: http://complexavidasimples.blogspot.com/

Beijao

Joana Éme. disse...

URGENTE é a palavra.
Tenho de passar no camões para um abraço daqueles - físicos e bons.

Até lá, acho conferências deliciosas.

Débra disse...

Quando chegares a Londres respira bem fundo e pensarás que tudo te correrá bem. E não penses nessa gente com o Rei na barriga, ao dares importância é muito pior.

beijinho *

Anónimo disse...

Adorei o blog ^^
realmente precisamos de novos ares !! rsrsrs
bjauM