sexta-feira, 19 de junho de 2009

Processo de Reciclagem - II

Pudesse eu dizer ao coração o que fazer e que ele o fizesse. Soubesse eu quando vai acabar esta luta entre a Razão e a Emoção. Porque é que tem sempre de saír alguém vencedor? Pudesse eu sentar-te no mesmo banco onde já nos sentámos antes, para o bem e para o mal, e que desta vez não tivessemos que escolher um dos dois, ou do outro lado da mesa cada um com o seu chá, e explicar-te que as coisas não são sempre como nós queremos, que gostar só não chega, é preciso querer, e que eu gosto (e muito) mas não quero; que nunca sabemos o dia de amanhã; que em vez de andarmos na montanha-russa podemos vender os bilhetes ou deita-los fora que não temos prejuízo, bem pelo contrário, podemos andar por outros sítios que nunca andamos antes, sem haver lugares especiais, e mesmo assim estarmos bem; que em vez de andarmos pela chuva que escorre pelos vidros tristes, podemos sentar-nos mornos ao sol quente, reflectindo um pouco e assim saímos os dois vencedores, porque como já dizia Ricardo Reis, nunca enlaçamos as mãos e apenas vimos o rio passar.

Desenlacemos as mãos, porque não vale a pena cansarmo-nos.
Quer gozemos, quer não gozemos, passamos como o rio.
Mais vale saber passar silenciosamente
E sem desassossegos grandes.
Ricardo Reis

7 comentários:

Claudia disse...

Muito bom este post e a citação do Ricardo Reis... será que ele sabia que nos iria dizer assim tanto?
Desenlacemos as mãos de uma vez por todas!
Beijinho

Débra disse...

Adorei este texto (seguindo com a continuação do primeiro).
Aplicaste muito bem o Ricardo Reis no contexto.

Beijinho *

Tani disse...

cada dia vai doendo menos dear *

*Ariel* disse...

Oh, obrigada :)
O que mais entristece no que sentes é que o teu coração também já tem razão, e corações agradecem sossegos agradáveis depois de viagens na montanha russa. Mas o teu coração também me parece forte, por isso não vamos entristecer :)

Beijinho grande :)

Débra disse...

Eu gostei mesmo muito deste ano em todos os sentidos :D
(na última foto sou eu e a Tania, não tenho nenhuma contigo :x)

resilient disse...

Acho que as coisas não se resolvem nem com razão nem com emoção. Melhor dizendo, resolvem sim, mas é necessário mais alguma coisa... accção. "Pudesse eu" tanta coisa... Pudesse? Porque não podes?
Nós não passamos como o rio, porque o rio passará sempre e nós não. Ele pode passar silenciosamente porque tem muito tempo. Nós não. Não precisamos de silêncio...

F. disse...

Menina, apoio-te, optando tu pela razão, pela emoção, ou pela mistura dos dois :)


Gosto muito de ti e prometo-te que essa luta tem fim à vista*