sábado, 20 de dezembro de 2008

"yesterday, today, and probably tomorrow..."

Quando o coração pesa e a alma está cansada, o corpo sente e recai sobre si próprio.
Aquela brisa suave que aconchega o peito e acaricia o rosto torna-me leve. A mente esvazia-se e o tão conhecido tem de passar a estranho.




Eu continuo aqui, com o mesmo sorriso inocente (oh! tão inocente), os mesmos braços abertos, e os mesmos olhos que brilham. E vou continuar a esperar, até amanhã, depois, e depois, e depois, ...

6 comentários:

disse...

obrigada pelo comentário. nem sabes como é bom receber estes elogios : )
também gostei muito do teu post. continua !

disse...

é claro que não me importo. farei o mesmo : )
beijinho*

mae ju disse...

"e o tão conhecido tem de passar a estranho"

adorei. tanto qe me inspirou *

Tani disse...

Oh! tao inocente...



Please don't lose you faith while you wait *

Jo. disse...

(reabri blog com uma amiga e tás nos favs, claro.)

;)

Qel disse...

Parece q o "esperar" se torna num imperativo e à medida q o tempo passa e a espera tende a ficar cada vez mais reduzida, mais difícil é de continuar a acreditar.

Gostei bastante do teu blog, vou add, sim? ;) *