quinta-feira, 11 de junho de 2009

Não tenho filosofia: tenho sentidos

Creio no Mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...
O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo.
Eu não tenho filosofia: tenho sentidos
Se falo na Natureza, não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama,
Nem sabe porque ama, nem o que é amar...

Amar é a eterna inocência,
E a única inocência é não pensar.
Alberto Caeiro

Oh! Obrigada Caeiro por me fazeres voltar a acreditar no Coração e nos sentidos. Agora que já ensinei o Coração a controlar os impulsos para não ser mais arranhado, posso voltar a ter sentidos e não filosofia. Porque pensar incomoda como andar à chuva, e eu já estava um bocadinho cansada de pensar. Arrumo as minhas coisas e parto em direcção à Paz, onde não há chuva que incomode ou doença dos olhos que me faça pensar.

We carried on making our mistakes, thinking our love was free.
Now you've taken part of me.

6 comentários:

*Ariel* disse...

Este poema é muito bonito, também gosto muito dele :) É tão bom conseguir não pensar por vezes, não pensar. Viver, que racionais já somos e não há que reforçar o que já temos por instinto.

"(...)Por isso tomo a infelicidade como a felicidade/ Naturalmente, como quem não estranha,/ Que haja montanhas e planícies,(...)/Na felicidade e na infelicidade,/ Sentir como quem olha,/ Pensar como quem anda,/ E quando se vai morrer, / Lembrar-se de que o dia morre/ E que o poente é belo/ E é bela a noite que fica.../ Assim é e assim seja." F Pessoa.

Desculpa o testamento :p

beijinho:)

F. disse...

Partirei contigo :)

Gosto muito muito de ti menina *

Tani disse...

LARGA O NANDO MARIANA! LARGA!!


kiding babe :)

ti em mim disse...

adorei, mesmo :)

Filipa disse...

Este poeta foi a minha primeira paixão literária, tinha eu a tua idade...

Depois outros vieram, mas este... este disse as coisas do sentir de uma forma tão única!

Segue, Princesa, segue procurando a tua paz interior e...

"Vive o momento com saudade dele
Já ao vivê-lo..." (F. Pessoa)
Beijos

fi, disse...

tenho saudades das aulas de portgues que foram substituidas agora por funddamentos de enfermagem, farmacologia e afins. :b

gosto tanto deste espacinho!
(e tu és a irmã da mafalda, não és?)

beijinho**