segunda-feira, 15 de junho de 2009

Descontração e estupidez natural.

Acabo de jantar, pergunto ao meu pai o que é um discurso aforístico, porque a palavra me ocorreu, e não vá o diabo tecê-las e saír amanhã no exame, e depois eu não sei o que é. Pergunto-lhe então o que é um discurso aforístico, e o meu pai, mestre das letras para mim, explica-me mas acrescenta que a internet é muito melhor enciclopédia que ele. Não quero saber do que é a Internet, para mim não há enciclopédia melhor que o meu pai. Lembro-me que tenho de levar relógio amanhã se não estou perdida e começo a procurar por um. Bem sei que não tenho relógios, não por a minha irmã ter pegado neles ou por todos os da minha mãe não terem pilhas, mas sim porque quem controla o meu tempo sou quase sempre eu. A minha mãe diz-me que já sabia que isto ia acontecer, porque acontece sempre em vésperas de exame, e diz-me para ligar ao meu tio, porque ele de certeza que tem. Ligo ao meu tio e confirma-se, o meu tio tem lá muitos relógios da minha tia que me pode emprestar. Vou ao quarto, pego no iPod e no telemóvel.
Já são quase 21h mas ainda está Sol. Vou rua abaixo a mandar uma mensagem que não interessa, e não olho para as teclas do telemóvel por já as saber de cor e porque me sabe muito melhor ir a olhar à volta. Guardo o telemóvel e vou rua abaixo a andar aos saltinhos como de costume e a sorrir para tudo o que está à volta. Porque é que não haveria de ter motivos para sorrir? Eu senti das melhores sensações que alguma vez tinha sentido, isto não é o fim do Mundo, e portanto há mais para vir. Porque é que não haveria de ter motivos para sorrir e para ir a cantar pelo meio da rua? Chega de deixar escorrer a chuva triste, que para isso temos Ricardo Reis. Chego a casa do meu tio que me dá o relógio da minha tia, que entretanto vejo que está na cozinha, e que me diz para lho dar depois dos exames porque ela gosta de usar este no Verão, e eu digo-lhe para me avisar caso eu me esqueça. O meu tio pergunta-me se estou preparada para o exame e eu digo-lhe que sim. O meu tio sempre foi a pessoa que mais me tentou tranquilizar para qualquer desafio que me aparecesse. Conta-me piadas para eu descontraír, diz-me que estou é na idade de estar bem com a vida e de me divertir com juízo e que sabe bem que consigo tudo o que quero. Não pergunto as horas porque agora tenho no pulso o relógio que a minha tia me emprestou e que gosta de usar no Verão e por isso olho e vejo que são horas de voltar para casa, que ainda tenho uma rua para subir aos saltinhos e a sorrir, porque ainda está Sol, e o céu está ainda mais bonito. Despeço-me do meu tio e ele diz-me o que me diz desde que me lembro:
- Amanhã minha menina, descontração e muita, muita estupidez natural que isso é que é preciso.
Sorrio, aceno afirmativamente com cabeça, dou-lhe um abraço e sinto o peito mais quente e aconchegado. Estupidez natural, disso tenho eu de sobra! E ainda bem, ainda bem que tenho!

Agora boa noite, que eu vou ouvir músicas wild que amanhã tenho exame nacional de português.

7 comentários:

Débra disse...

E boa sorte para o exame de português que enquanto isso vou me preparar para o de biologia

Beijinho :*

Filipa disse...

Querida Marianinha,

A escrever assim, o exame de Português é um passatempo!

Quanto ao conselho do teu tio, ele tem toda a razão! A estupidez natural às vezes faz milagres! E a descontração q.b. faz o resto!

Boa sorte (mas tu nem precisas, pois estás sempre mais que preparada ;)...)

Beijo apertado

Bárbara. disse...

Obrigada Mariana :)

MUITO OBRIGADA.

Sabes, hoje também me sinto num "dia de sorte"... (as asas estão cá, sei disso :) - afinal, vão estar sempre).

Terra do Nunca, pois... lol. É que pronto, eu acho que sou um(a) Peter Pan - Não quero crescer! Às vezes, vagueio num mundo só meu e não quero nem por nada sair de lá... A minha Terra do Nunca!
("Alice no País das Maravilhas" ^^)

(É muita Disney quando somos pequenas, que se há de fazer! LOL)

Aveiro é linda! (Não é pra me gabar, mas vais gostar!)- Boa Sorte para o exame :)

Bjinho, e obrigada :D

Bárbara. disse...

Ah!, esqueci-me de uma coisa em cima!

Estou hipnotizada pela tua maneira de escrever...

(mesmo)

Prendeu-me assim de uma forma magnética! Como te expressas...
Hipnotizante :)

Parabéns, mais uma vez!

Bjinhos :)

Clara Mafalda disse...

E a tua irmã nao tem nenhum relógio teu, porque se tivesse estava com ele no pulso e nao perdia a noçao das horas quando, tambem ela, tem os seus exames para fazer...
De qualquer forma, e sei que nao vais ver a tempo, mas ja to disse antes, boa sorte para amanha :)

Xaninha disse...

Desconcentração e estupidez natural também tenho eu para dar e vender :b
não é o fim do mundo mesmo! quanto muito um novo princípio e o melhor é mesmo sorrir que não há nada tão bom como o Sol e as flores a sorrir para nós e andar aos saltinhos pelo meio da rua a cantarolar *

disse...

O teu tio tem toda a razão!
E espero que o exame tenha corrido bem. :)
beijinhos Mariana *